Presidente do PSL de PG sobre expulsão de Frota: ”É natural, ou ele saía, ou iria expulso”

Deputado federal foi expulso após duras críticas ao partido

Por Matheus Fanchin

O deputado federal por São Paulo, Alexandre Frota, foi expulso do PSL, partido do Presidente Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira (13) pela direção do PSL e anunciada pelo presidente do partido, Luciano Bivar.

A expulsão do parlamentar partiu da deputada Carla Zambelli (PSL-SP) que criticou o comportamento público do deputado no que se refere ao partido e às decisões do Presidente. O parlamentar em um dos últimos atos no partido não votou a favor da reforma da previdência no segundo turno.

O que diz o presidente do PSL em Ponta Grossa:

O advogado Helenton Fanchin Taques Fonseca, conhecido como ”Tito”, atual presidente da sigla na cidade encarou com naturalidade a notícia. Ele falou com a reportagem da D’Ponta Web News e disse que: ”Esse era um caminho natural, ele parecia desconfotável no partido, e mediante as últimas decisões que vinha tomando era natural que ou ele saía, ou iria expulso”, relata Tito.

O presidente local ainda reforça que ”Política é assim mesmo, cíclico, se ele resolveu mudar de opinião, não posso criticá-lo”.

Vereador também se manifesta:

O vereador do PSL em Ponta Grossa, e líder da bancada na Câmara Municipal, Ricardo Zampieri, também comentou sobre o caso para a reportagem da D’Ponta Web News. Segundo ele: ”Essa é uma decisão da executiva nacional, então não temos nem prerrogativa para emitirmos uma nota sobre o assunto”.

O parlamentar ainda fala que ”O caso não configura infidelidade partidária, conforme entendeu a executiva nacional do PSL, mas sim é um caso de desalinhamento partidário, e nós levamos isso muito a sério”, completa Zampieri.

Imagem: Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *