Cineasta quer levar ‘Identidade’ para o povo paranaense

O cineasta Homero Camargo lançou na região dos Campos Gerais o mais novo projeto da Cooperativa Cinema e Mídias Digitais. A produção ‘Identidade’ traz três documentários que tratam da história do Estado do Paraná. “Tropeiro: @alma sem fronteiras”, “O Brasil de Saint Hilaire” e “Dança de São Gonçalo” são as temáticas dos documentários (veja teaser do material). “A ideia desta produção é mostrar um pouco das nossas riquezas, e fazer com que o paranaense ame seu Estado”, explicou o produtor, que fez sua primeira apresentação durante reunião dos gestores de Cultura da Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) na tarde desta terça-feira no município de Ivaí.

Camargo começa a percorrer o Estado para levar ‘Identidade’ para os paranaenses. “Quis iniciar esse processo pelos Campos Gerais”, disse ele, que nasceu em Curitiba, mas tem a alma na região. Desde criança reside no município de Ventania. “Amo este lugar”, justifica, lembrando de uma das citações de um dos personagens de sua produção. “Campos Gerais é uma das mais belas regiões que conheci desde que cheguei à América”, disse o naturalista francês Auguste Saint Hilaire durante sua passagem pela região em 1.820.

Para que sua produção percorra os municípios, o cineasta busca parceria com as Prefeituras para que chegue até às escolas. “Acho muito importante a integração da educação com o audiovisual”, explicou Camargo, contando que já realizou diversos projetos junto à Escolas da região, uma das últimas junto ao Colégio Estadual Pedro Marcondes Ribas do distrito de Novo Barro Preto de Ventania para inserção de um vídeo na Olimpíada Brasileira de Português.

O coordenador da AMCG Cultura, secretário municipal de Palmeira, Waldir Joanassi Filho, destacou a importância de um projeto como esse que busca resgatar a “Identidade” de seu povo. “Nós gestores da Associação estamos buscando esta identidade regional. Primeiro iniciamos com os Sabores da região, e agora estamos resgatando as lendas”, explicou. Para ele, a produção audiovisual será um atrativo a mais para que a população valorize e busque as suas origens.

Arquivo Público

Ainda sobre o resgate e valorização da memória de um povo, os gestores da AMCG Cultura receberam técnicos do Arquivo Público do Estado do Paraná. A diretora Maria da Graça Simão contou sobre o projeto de interiorização do Arquivo Público. “Nosso objetivo é salvaguardar o patrimônio documental do Paraná”, explicou. Para isso, os técnicos estão percorrendo as Prefeituras Municipais na intenção de verificar como atuam com sua documentação. “A intenção é orientar”, disse, destacando que no futuro o Estado pretende compor um Sistema Estadual de arquivos.

A historiadora Marina Braga Carneiro mostrou como funciona o Arquivo Público, que conta com ampla documentação que pode ser pesquisada na internet. “Temos documentos desde 1.697. Conseguimos verificar como o Paraná foi construído”, exulta, destacando que o site é uma ferramenta riquíssima de pesquisa. O arquivista Marcelo Fernandes Rodrigues destacou

Ainda formas de manuseio, classificação e digitalização de documentos. “Temos muitas informações a passar”, disse.

Imagens/informações: AMCG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *