Sindicato emite nota lamentando afastamento de motoristas do SAMU envolvidos em acidente

A nota foi emitida neste sábado (5). Confira na íntegra.

LAMENTÁVEL!

Direção da Fundação Municipal de Saúde afasta motoristas do SAMU Três motoristas socorristas que se envolveram em acidentes de trânsito foram afastados do SAMU. Na última quinta-feira, dia 03, eles foram comunicados que seriam afastados porque, segundo a direção do SAMU e da Fundação de Saúde, a imprensa estava cobrando uma posição e que o prefeito pediu providências. Essa atitude autoritária, no nosso entendimento, além de trazer um prejuízo financeiro a esses três trabalhadores, os expõem a uma situação constrangedora. A direção da FMS adota essa medida, que os pune antecipadamente, sem antes apurar os fatos. Essa atitude faz com que todos os demais servidores do SAMU fiquem com um sentimento de desvalorização. Ouvimos outros trabalhadores e todos são unânimes em dizer que estão entristecidos, agoniados e desmotivados. O Serviço de Urgência e Emergência necessita de trabalhadores motivados e que estejam bem psicologicamente bem e o afastamento da forma como ocorreu afetou a todos que trabalham naquele local. Outro fato que destacamos é de que, pela peculiaridade da função de condutor de ambulância, todos correm o risco de se envolver em acidentes de trânsito. Este não foi o primeiro e não será o último! A informação transmitida aos trabalhadores é de que, a partir de agora, este será o procedimento padrão: envolveu-se em acidente, tendo culpa ou não, será afastado. O departamento jurídico do Sindicato dos Servidores já está analisando a situação e na segunda-feira irá adotar as medidas necessárias, mas já de antemão deixa claro que a medida adotada fere o princípio do direito de defesa. Adotando dessa forma a presunção de culpa, o Município tirou suas conclusões baseados em indícios, sem apurar de fato o que houve e colocando esses trabalhadores em situação humilhante. O Sindicato irá reunir os servidores do SAMU e pedir uma audiência urgente com o prefeito Marcelo Rangel para saber se realmente partiu dele a determinação para que os trabalhadores fossem afastados, bem como pedir ao chefe do executivo que determine que o procedimento adotado seja revisto e que esses motoristas possam trabalhar dignamente. E que, se caso algum deles tenha cometido alguma infração, que seja verificado através de uma sindicância com o direito de ampla defesa, o que até o momento não ocorreu. O Sindicato dos Servidores Municipais de Ponta Grossa, os trabalhadores do SAMU, bem como todos os demais que cumprem com o seu papel de servidor a sociedade ponta-grossense repudiam a forma como esses trabalhadores estão sendo tratados.

LAMENTÁVEL!!!

Foto: Sindiserv

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *