Alunos de CMEIs e Escolas de PG visitam futuros locais de estudo

Cerca de 8 mil crianças da rede pública estão conhecendo as escolas municipais e estaduais onde vão ingressar em 2020. Ação facilita a adaptação e reduz ansiedade dos alunos.

Crescer é bom e passar de ano é melhor ainda, mas a transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental e do 5º para o 6º ano pode ser um fator de ansiedade para as crianças. Em Ponta Grossa, cerca de oito mil alunos da Rede Municipal vão trocar de escola. Para transformar a ansiedade em incentivo, a Secretaria Municipal de Educação leva as crianças para visitarem seu futuro local de estudos, onde recebem uma recepção calorosa.

Em fevereiro de 2020, quatro mil alunos sairão dos CMEIs, onde estudam no Infantil V, para o 1º ano do Ensino Fundamental, em outra escola municipal. Outros quatro mil sairão do 5º ano das escolas do município, na Fase 1 do Fundamental, para o 6º ano de alguma escola estadual ou privada. Com tempos de aula, rotinas, espaços, colegas e metodologias diferentes, a transição vem sendo trabalhada com todo o cuidado pela SME.

Nesta quinta (12), a diretora Angelice Santos de Lima, do CMEI Professora Celina Correia Ganzert, no Parque Santa Lúcia, levou seus pequenos para conhecer a Escola Municipal Braulina Carneiro de Quadros, que fica a apenas uma quadra, onde vão ingressar no 1º ano do Fundamental. “Essa experiência é bem importante, porque o novo sempre dá medo. Então vir conhecer o ambiente onde vão estudar no ano que vem, tendo uma recepção calorosa como foi, fazendo atividades com as outras crianças, é bem importante. Eles já ficam familiarizados e perdem esse medo de ‘ir para a escola dos maiores’, nas palavras deles.

Já a diretora da Escola Braulina, Cirlene de Fátima Rodrigues, levou os alunos do 5º ano para fazer o reconhecimento da Escola Estadual Monteiro Lobato, onde estudarão na 6ª série. “Isso adianta o vínculo com a nova escola, não vai haver aquela insegurança do primeiro dia. Eles já virão sabendo qual será o espaço deles, onde é a sala de informática, a biblioteca. O diretor já os recebeu e mostrou os projetos da escola. É muito importante, porque é um incentivo para eles virem para cá mais seguros e com mais vontade de estudar”, resume.

Crianças aprovam

Davi Guilherme Pereira Borges da Costa, 10 anos, está de saída da municipal Braulina para a estadual Monteiro Lobato. Ele vai fazer a troca com outros 17 colegas. “Estou achando muito legal. É uma visita importante porque assim a gente já consegue saber como é o ambiente escolar daqui. Tem um pouco de nervosismo, é uma mudança muito grande”, analisa Davi, que se disse um pouco ansioso, mesmo sem saber muito bem o motivo.

Isabele Correia da Silva, colega de Davi, disse que vai ficar menos “perdida”. “Eu não vi nada de assustador. Gostei de tudo aqui. Não é um lugar fechado, a gente consegue sentir o ar no rosto. Ter vindo é bom porque as pessoas podem se adaptar, saber onde são os lugares. Se eu viesse para a aula sem vir a visita, eu ficaria perdida. Por isso eu achei muito bom vir antes”, narra a estudante

Diretor exalta a ideia

O diretor da Escola Estadual Monteiro Lobato, Antônio Jorge Dantas, recepcionou o 5º ano da Escola Braulina. “Acredito que deveria ser obrigatório todos os quintos anos fazerem essa visita nas escolas estaduais. Isso tira a ansiedade, aquele medo da escola maior. Tira aquela expectativa de como serei recebido. Hoje já conheceram o diretor, já lancharam e já conheceram a rotina da escola. Agora é só esperar para ver como vai ser no ano que vem. Isso vai se refletir na baixa evasão escolar, no rendimento e na confiança das famílias”, aponta Dantas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *