Mercenários: Do rock ao sertanejo, um bar para todos

Com ambiente aconchegante, gastronomia diferenciada, amplo cardápio de bebidas e música ao vivo, o Mercenários GastroBar é a nova paixão dos ponta-grossenses

Por Guilherme Vieira | Fotos: Divulgação

Faz tempo que frequentar bares deixou de ser algo exclusivo para boêmios. Cada vez mais, amigos e familiares fazem suas confraternizações nesses estabelecimentos em um clima de total tranquilidade e prazer. Mais novo point da elite ponta-grossense, o Mercenários GastroBar é um dos raros espaços que se preocupam mais com o público do que com os desejos do dono do local. “Esse é um empreendimento inteiramente direcionado ao público, e a experiência tem sido muito bacana. Acho que o nosso segredo é ouvir mais o cliente, as dicas e as opiniões”, revela o proprietário Serginho Zadorosny.

Inaugurado em 2017, às margens da avenida Senador Flávio Carvalho Guimarães, no bairro Boa Vista, o Mercenários tem como principal objetivo atender aos gostos mais exigentes, primando por um clima aconchegante, com música ao vivo e drinques e gastronomia diversificada. “Como sempre surgem novas opções para o público, o pessoal está se tornando cada vez mais exigente. Por esse motivo, nós acompanhamos essa evolução mantendo a fidelidade dos clientes e trazendo novos clientes para conhecer o conceito do bar”, explica.

Fachada do Mercenários GastroBar: “O público do Mercenários é eclético, sem qualquer distinção de idade ou gênero” (Serginho Zadorosny, proprietário) (Foto: Divulgação)

Conceito
Mas que conceito é esse? “Gastrobar” é um local que une boa gastronomia, bebidas variadas e ambiente acolhedor, muito comum em grandes cidades da Europa. Quem chega pela primeira vez no Mercenários se depara com uma decoração com carros e motos antigas, e peças rústicas. “O palco tem guitarras dentro de quadros e, no deck, um local mais ‘zen’, tem luminárias e tomadas para carregamento de celulares. O balcão do bar é uma prancha de madeira de lei, com cerca de seis metros”, descreve Serginho.

Com capacidade para abrigar até 200 pessoas, a casa tem um público diversificado. Serginho se orgulha em revelar que os visitantes ficam surpresos com o ambiente e a decoração, e que dizem não conhecer esse tipo de ambiente em cidades grandes. “Os frequentadores são as melhores pessoas e clientes do mundo. O público é eclético, sem qualquer distinção de idade ou gênero. Acredito que esse seja um dos maiores diferenciais, pois agrada à coletividade, sem rótulos”, completa.

O Mercenários também pode ser contratado para festas fechadas e eventos, que, em geral, ocorrem nos dias da semana. Nesse caso, o cardápio de bebidas e alimentos é especialmente preparado de acordo com os gostos do contratante.

“A nossa casa talvez seja a única em Ponta Grossa que alterna entre o rock e o sertanejo” (Serginho Zadorosny, proprietário do Mercenários GastroBar) (Foto: Divulgação)

Cardápio
Mas o diferencial da casa não está só na decoração ou na diversidade do público. O Mercenários também oferece diversas opções de bebidas, como tipos variados de uísque, conhaque, licor, vodka, caipirinha e coquetéis. No quesito gastronomia, a casa serve costelinha de tambaqui, polenta recheada com queijo, combo cangaceiro, entre diversas opções diferenciadas.

Música
Para acompanhar os drinques e o bate-papo,o Mercenários também investe na boa música. Serginho procura prestigiar artistas locais, mas abre a casa para músicos de fora sempre que achar interessante. “A nossa casa talvez seja a única em Ponta Grossa que alterne entre o rock e o sertanejo. Todas as sextas e sábados temos shows, que começam por volta das 22 h. Os artistas de Ponta Grossa são extremamente talentosos e parceiros”, elogia.

De fazenda a bar
O local onde hoje funciona o Mercenários já foi uma fazenda de soja, milho e trigo. Aos poucos, a Fazenda Pedra Verde deixou para trás a produção de grãos e passou a ser cenário para casamentos, confraternizações, aniversários e eventos corporativos. Analisando as condições do local e da região junto com funcionários do antigo estabelecimento, Serginho decidiu abrir o bar no local. E, ao que tudo indica, acertou em cheio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *