Estado promove ações em diversas cidades no Dia Mundial de Luta Contra a AIDS

A Secretaria da Saúde do Paraná promove ações hoje em todo o estado para marcar o Dia Mundial de Luta contra a AIDS (dia 1º de dezembro). São várias atividades que acontecem por meio das Regionais de Saúde, com apoio das secretarias municipais.

Em Curitiba, a ação acontece na Boca Maldita, começou pela manhã e segue até às 16h, com orientações sobre a prevenção da AIDS e teste rápido para diagnóstico do HIV; uma parceria entre as Secretaria da Saúde do Estado e do Município de Curitiba, SESC e ONGs.

“A Secretaria da Saúde do Paraná tem o foco na prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis, principalmente voltada para orientação e alerta aos jovens e adultos jovens, na faixa dos 20 aos 39 anos, que é a população mais atingida pela AIDS, em nosso estado. O Paraná é referência no país; Curitiba e Umuarama receberam recentemente certificação do Ministério da Saúde pela eliminação da transmissão vertical do HIV, que é a transmissão da mãe para o filho, lembrando que mães que vivem com o HIV têm 99% de chance de terem filho sem o HIV se seguirem as orientações e tratamentos recomendados durante o pré-natal, parto e pós-parto”, afirma o Secretário de estado da saúde, Beto Preto.

Teste Rápido – O corpo reage constantemente aos ataques de vírus. Mas, quando a barreira imunológica formada por milhões de células é rompida, o sistema de defesa vai perdendo a capacidade de responder adequadamente tornando o corpo vulnerável a doenças.

“Conhecer o quanto antes a sorologia positiva para o HIV aumenta muito a expectativa de vida da pessoa que convive com o vírus, por isso a importância do teste, que faz parte da rotina dos serviços de saúde e deve ser feito por todos que foram expostos a uma situação de risco, como sexo sem o uso de preservativo ou compartilhamento de seringas. O resultado sai em cerca de 30 minutos. Quem faz o teste, busca o tratamento e segue as recomendações da equipe de saúde ganha muito em qualidade de vida”, destaca a chefe da Divisão de Doenças Sexualmente Transmissíveis da SESA, Mara Franzoloso.

A técnica da secretaria da Saúde ressalta ainda que “ter HIV não é o mesmo que ter AIDS, há muitas pessoas vivendo com este vírus sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença”.

O estado do Paraná foi pioneiro na descentralização dos testes rápidos para todos os municípios. Os testes são realizados gratuitamente com a coleta de fluido oral ou de uma gota de sangue.

Durante a ação do Dia Mundial de Combate à AIDS a SESA também distribuiu preservativos com a orientação que “este é o método mais acessível e seguro para se prevenir da infecção pelo HIV de outras infecções sexualmente transmissíveis.

Imagens/informações: SESA/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *