Agentes penitenciários do Paraná decretam greve a partir da próxima sexta-feira (6)

Em assembleia extraordinária de agentes penitenciários do Paraná, realizada hoje (3) em Curitiba, a categoria decidiu que vai entrar em greve a partir da próxima sexta-feira (6) em protesto contra a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governador Carlos Massa Junior (PSD). A greve será por tempo indeterminado até que o Governo do Estado suspenda a tramitação da proposta e aceite a inclusão das emendas apresentadas pelos servidores da segurança pública.

Entre as mudanças reivindicadas pelos agentes, está a garantia de integralidade e paridade para todos os servidores que entraram na carreira até a data em que a nova Previdência entrar em vigor. A proposta encaminhada pelo governador à ALEP não prevê paridade e dá a integralidade apenas aos servidores que entraram na função até 2003.

Durante o período de greve, estarão suspensas as movimentações de presos dentro das unidades penais. Atividades como a entrega de mantimentos das famílias, visita, banho de sol e atendimentos jurídico, social e educacional não serão realizadas nesse período. Será garantido apenas essencial, como alimentação, emergências médicas e cumprimento de alvarás.

A assembleia também deliberou que, caso o Governo do Estado questione na justiça o direito dos agentes de realizar greve, a categoria entrará em modo de operação padrão, ou seja, cumprirá rigorosamente as determinações previstas no Caderno de Segurança do Departamento Penitenciário do Paraná.

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (SINDARSPEN) está providenciando a notificação oficial aos órgãos responsáveis pela execução penal.

Informações/Imagem: SINDARSPEN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *