Museu Campos Gerais divulga exposições de dezembro

Mostra ‘Lobatiando’ foi vista por mais de 700 pessoas e entra na última semana.

Reaberto ao público desde abril deste ano, o Museu Campos Gerais (MCG), da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) chega ao último mês do ano com aumento no número de exposições e com maior capacidade para abrigar opções culturais e artísticas. Isso porque na semana passada estreou o espaço cultural Debret, no subsolo do prédio localizado na rua Engenheiro Schamber, no centro de Ponta Grossa. O lugar da antiga gerência do então Banestado passa a funcionar como galeria, com agenda que já começa a ficar concorrida e tem novidades para a próxima semana.

Ao todo, os visitantes podem acessar pelo museu, de forma gratuita, cinco mostras que vão dos quadrinhos à história regional. O agendamento de grupos pode ser feito pelo telefone (42) 3220-3470 e o horário de visitação é de terça a sábado, das 9h às 11h45 e das 13h30 às 17h.

Últimos dias de Lobatiando
A exposição Lobatiando, sobre o universo infantil de Monteiro Lobato, chega aos últimos dias no Museu Campos Gerais (MCG), da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Após um mês e meio em exibição, o número de visitantes já ultrapassa as 700 pessoas. A mostra fica em cartaz até o dia 7 de dezembro e a entrada é gratuita.

O trabalho tem curadoria de Sueli Bortolin, professora na Universidade Estadual de Londrina (UEL), com produção artística de Patricia Maia e Renata Maia. Visitantes conferem trechos de textos extraídos da obra do escritor Monteiro Lobato, esculturas e quadros de personagens do Sítio do Picapau Amarelo. “O objetivo é estimular o imaginário envolvido nas histórias de Lobato, suas relações com a nossa vida e a cultura popular”, destaca a artista visual Patricia Maia, que esteve no lançamento da exposição, em 14 de outubro.

Para o diretor do MCG, Niltonci Batista Chaves, a exposição Lobatiando foi responsável por aumento de público no museu. “Dado o apelo infantil, famílias inteiras, além de turmas escolares, passaram a frequentar nossas atividades, como visitas guiadas e a programação educativa. Tivemos também o debate sobre o livro O Presidente Negro. Ou seja, nossas exposições vão se desenvolvendo a partir de programações complementares”, diz.

O ilustrador Willian Starke coordena os exercícios artísticos de ilustração e escrita de visitantes que complementam a Lobatiando. Ao término da mostra, esse material acompanha a itinerância da exposição. Starke chegou a desenvolver material didático ilustrado que estimula percepção de características de personagens dos textos de Lobato. Ele faz parte do programa de ressocialização do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen) em parceria com a UEPG.

Tradição em desenvolvimento
Na próxima quarta-feira (4), às 19h, o espaço Debret no MCG abre a exposição “Produção Leiteira em Castrolanda: Vida e tradição”, uma promoção do Centro Cultural Castrolanda. A mostra itinerante já percorreu espaços como o Parque de Exposições Dario Macedo e a Casa da Praça, em Castro, e também chegou ao Parque Histórico de Carambeí.

A exposição de painéis explicativos pretende estabelecer uma narrativa sobre a ligação entre a imigração holandesa no município de Castro e a criação do gado puro de origem, com destaque para a importância da produção leiteira no desenvolvimento econômico e social da colônia. “As técnicas de produção e o rebanho mudaram de perfil desde 1951, mas a tradição de produzir leite de qualidade permanece presente no ideal de trabalho das famílias que, organizadas no cooperativismo, contribuíram para que Castro obtivesse o título de Capital Nacional do Leite”, enfatiza a historiadora Samara Lima, do Centro Cultural Castrolanda.

Carolina Maria de Jesus
A exposição Carolina em HQ retrata parte da história da escritora Carolina Maria de Jesus, autora do livro ‘Quarto de Despejo: diário de uma favelada’ – obra indicada para o vestibular de verão da UEPG. O espaço cultural Debret exibe originais a lápis e reproduções dos quadrinhos assinados por João Pinheiro e Sirlene Barbosa, autores do livro Carolina. A mostra marca estreia desse material em solo nacional e foi inaugurada na terça-feira (19h) da semana passada. A exposição segue em cartaz até março de 2020.

Objetos de botequins
Neste sábado (30), às 13h30, os Arquivos Históricos Hugo Reis, no MCG, recebem a exposição fotográfica “Boemia e História: a memória através de objetos dos botequins de Ponta Grossa”, do historiador Kevin Luiz da Silva, mestrando em História Pública da Unespar. As fotos são de Gabriel Ramos de Lima e buscam evidenciar a relação entre objetos, memória e boemia a partir do ambiente de bares da cidade.

Serviço:
Museu Campos Gerais
Rua Engenheiro Schamber, 686 – centro. Ponta Grossa/PR.
(42) 3220 3470

Exposições:

Lobatiando
em cartaz até 7 de dezembro.

Boemia e História: a memória através de objetos dos botequins de Ponta Grossa
abertura dia 30 de novembro, às 13h30

Produção Leiteira em Castrolanda: Vida e tradição
abertura dia 4 de dezembro, às 19h. Encerra em 4 de abril de 2020.

Carolina em HQ
em cartaz até 14 de março de 2020.

Outras exposições:

Salus – histórias da saúde em Ponta Grossa; Mostra de arte de Saúde Mental/Caps; Intelectualidades – trajetória de Wilson Martins.

da Assessoria UEPG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *