Penitenciária do estado abre novas vagas de trabalho para detentos

O Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) assinou dois convênios com empresas privadas para empregar 36 detentos da Penitenciária Central do Estado – Unidade de Progressão (PCE-UP), localizada em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Há cerca de um mês, tapetes higiênicos para cães e capachos estão sendo fabricados com mão de obra carcerária. A unidade também recebeu diversas melhorias estruturais, como pavimentação e novos espaços construídos pelos detentos.

“O Depen trabalha continuamente para promover novos convênios e ter cada vez mais empresas parceiras na contratação de mão de obra dos internos. A previsão para o ano que vem é de implantação de uma fábrica do setor de calçados de segurança. A intenção do empresário é trazer a estrutura de costura de botinas para a penitenciária. Isso possibilitará abrir até 35 vagas remuneradas de trabalho”, destacou a diretora da unidade, Cinthia Bernadelli Dias.

No canteiro de produção de capachos, no momento, estão trabalhando 12 presos, mas a ideia é expandir para até 30. “O resultado está sendo sensacional. Temos um responsável na empresa, que cuida do setor, ajuda na confecção dos produtos e orienta os detentos que estão ali implantados”, explicou Cinthia.

Outra novidade na PCE-UP é a criação de um setor de produção de tapete higiênico pet, produto que vem sendo utilizado em substituição aos jornais, como local ideal para o xixi do cachorro. A fabricação e o processo de absorção são parecidos com as fraldas. “Neste canteiro, estão implantados dois presos, mas podemos expandir para até seis”, contou Cinthia, que ainda anunciou reformas estruturais na unidade.

As mudanças ocorreram na rua de acesso à unidade (onde foram instaladas pedras de pavimentação), na portaria (com a substituição da cerâmica de revestimento), e na área de carga e descarga, a qual foi reformada para facilitar o acesso das empresas conveniadas. Além disso, um espaço foi construído para a instalação de uma lavanderia, após a aquisição de maquinários para lavar e secar.

A Unidade de Progressão da Penitenciária Central do Estado foi a primeira no Paraná nos moldes em que atua. Todos os presos custodiados na PCE-UP trabalham ou estudam. E, para este segundo grupo, a escola está sendo toda decorada para as festas de fim de ano pela equipe de ensino. “Uma maneira de inserir um pouco mais de alegria ao ambiente e deixar a escola com um clima especial”, afirma a diretora. Ali, os presos têm a possibilidade de estudar em três turnos distintos (manhã, tarde e noite).

O novo modelo de gestão prisional pretende reduzir a reincidência carcerária em até 90%. “A partir do momento que ele foi julgado e condenado, a nossa parte não é condenar novamente, mas dar a esse cidadão condições de voltar à sociedade” finaliza.

Imagens/informações: SESP/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *